sábado, 31 de março de 2012

A morte do ego...


                                                               
Olá amigas e amigos, hoje resolvi escrever nesse espaço tão especial para mim, algo que está tocando fundo em meu coração. Talvez seja o post em que eu sinta mais profundidade em cada linha.
 No princípio não sabia muito,na verdade eu não sabia nada e tive que aprender. E mesmo assim continuo sem saber, sem entender, com dúvidas, questionamentos...
Subi a montanha para entender que com esforço podia conquistar algo dentro de mim. Fiz por conta própria, claro que tive ajuda, pois quase escorreguei muitas vezes, mas eu subi e cheguei lá no alto. Quis estar no alto, só para saber como era olhar lá para baixo. Deu uma sensação de poder, de vitória, mas passou rápido, porque eu logo percebi que não poderia ficar lá em cima para sempre.Em algum momento poderia escorregar, ou de repente descer para ter a sensação de subir de novo. Porque eu percebi que a vida é um eterno altos e baixos. E que se não fosse assim, talvez não teria graça.
  Parei para sentir a brisa, sentir o vento, e dessa forma conseguir perceber que o que sinto e não vejo pode ser real e verdadeiro. Não precisa ser palpável, nem mesmo visível. Eu consegui ver sem enxegar. E o que os meus olhos não viram, entrou no coração e refletiu no meu olhar.
 Fui ao mar para encontrar a coragem, pois ali tive que aprender a confiar em mim. Aquela imensidão, aquela sensação de impotência diante de algo tão grandioso, me fez criar coragem, Fui caminhando lentamente, passo a passo, até sentir as ondas batendo no meu corpo. E reparei nas ondas... vi que ora poderia estar lá em cima novamente, mas que certamente iria descer. Isso me fez enxergar quem sou eu. Não há estabilidade constante.
 Atravessei um deserto e vi que o passado é uma ilusão, pois as minhas pegadas eram engolidas pela a areia. E entendi que haveriam muitos outros desertos a serem cruzados. Inclusive em meu coração. Nesse momento, há si, um deserto em meu coração. Estou lutando para atravessá-lo. Posso dizer que tem sido o mais difícil, sofrido. Eu ainda não consegui sequer intuir o fim. Encontrei alguns oásis... mas até agora não sei se foi simples ilusão. Mas de alguma forma, me deram forças para continuar a travessia, caso contrário, esse deserto está tão árido, que eu teria desestido. Sim, iria fracassar, mas esse deserto está sugando todas as minhas forças. É a esperança de chegar ao fim, a persistência, a pele já muito queimada é que me fazem persistir... esse deserto está na minha alma, no meu coração. Logo eu entendi que não seria fácil vencê-lo.
Precisei sentir frio, muito frio, sozinha, para ter noção do aconchego dentro do meu coração. As noites ficam muito frias, quase insuportáveis, mas ao amanhecer eu agradeço pelo sol. E quando o sol já me maltrata, eu torço para sentir aquele frio. Mas sempre adiante, atravessando o deserto do meu coração.
 Quis sair na chuva para perceber o poder de águas que escorrem, que pingam... elas são como lágrimas, ora chegam de mansinho, ora chegam descontrolada, causando danos, aos meus olhos irreparáveis. Mas percebi que depois de uma chuva, seja ela fraca ou temporal, o verde fica mais verde, há sensação de frescor.. Assim entendo que um choro pode, sim, significar a renovação.  Gosto de conhecer pessoas, diferentes em todos os aspectos, para entender que cada uma delas foi uma parte de mim que voltou. Ou uma parte de mim que nunca mais vou encontrar. Com isso pude aprender  tolerar, lutar, brigar, descartar, envolver, sentir. E sobretudo a amar. E ser amada. Muitas dessas pessoas se dispuseram a atravessar os desertos comigo. Algumas eu rejeitei, pois sabia que não daria conta. Já outras eu abracei, pois seriam pontos de apoio quando o sol machucasse a pele e o frio viesse muito intenso. De qualquer forma, todas as pessoas com quem tive contato pisaram no deserto do meu coração. Algumas, por conta própria, saíram correndo. Jamais iriam desperdiçar seus tempos em um lugar tão difícil junto comigo. Outros tentaram ficar, tiveram boa vontade, mas não conseguiram me acompanhar. E uns raros, muito raros, estão comigo nesse momento. Seja no meu pensamento, só para me lembrar que eu vou conseguir, outros caminhando lado a lado, e outros se revezando para me carregar todas as vezes que eu caio... e são muitas. O deserto que atravesso é o pior que já vi. Pode ser que eu tenha que cruzar piores... mas pelo menos terei mais experiência.
E enfim, em todos os momentos, seja escalando montanhas, sentindo ventos e furacões, me atrevendo ir de encontro ao mar e atravessando desertos e desfrutando de todas as sensações que essas jornadas proporcionaram e proporcionam, eu pude entender que sou pequena demais, e que tudo isso é tão vasto, há tanto a desbravar, que preciso me despir de qualquer tipo de vaidade, de egocentrismo, do meu "eu", para enfim tentar me entender. Deus está permitindo tudo isso, mesmo quando questiono, revolto, grito, tento me sabotar, falo que vou desistir, para que eu possa entender minhas fraquezas, confessar minhas fragilidades, e enfim entender que há um propósito nisso tudo. E esse propósito é passar por tudo isso e permitir, implorar, desejar a morte do meu ego. Não consegui ainda... mas estou na travessia... dura travessia... desejando a morte do meu ego, para enfim, entender realmente, quem é Deus.
 
Bjs
 



quarta-feira, 21 de março de 2012

De novo as palavras...

Mais uma vez venho falar de "palavras"... Palavras depois de ditas, não nos pertencem mais, e se jogadas de qualquer maneira, podem fazer verdadeiros estragos.
É muito triste saber que existem pessoas que usam palavras para ferir, magoar, entristecer e não sentem a menor culpa por isso. Pelo contrário, ficam satisfeitas.
Todo mundo sabe que uma palavra dita na hora e no momento certo, pode curar feridas, mas o contrário pode criar ou abrir feridas.
Por isso me deu vontade de escrever sobre isso, pois vivi na pele os estragos que palavras podem fazer. E já vivi também o bálsamo que podem ser se forem ditas com carinho, amor, cuidado.
Uma observação especial àqueles que se dizem pessoas tementes e servas de Deus. Cuidado, pois muitos têm feito das palavras uma verdadeira arma para magoar pessoas e com isso, afastá-las da comunhão. Isso será cobrado por Deus. Nosso papel é falar para trazer almas a conhecer a Deus e não o contrário. E mesmo com aqueles que já conhecem, devemos tomar cuidado com o que falamos, pois essa "arma" pode afastar pessoas da presença de Deus. E isso não é vantagem nehuma, pode saber que Deus cobrará um dia.
Eu digo mesmo em relação ao que escrevemos e postamos em redes sociais. Dependendo do que se escreve, soam como palavras jogadas ao vento... e que se não tiver os devidos cuidados, podem trambém causar estragos. Religião, futebol, politica, coisas banais como essas podem ser pretexto para inicar uma conversa e acabar em confusão, mágoas, afastamentos.
Eu acho que já perdi amigos por não saber usar as palavras certas  na hora certa com a pessoa certa. E também já me afastei de alguns que não souberam usar as palavras,e por motivo bobo, me magoou, me fez chorar.
Então, que sejamos sábios. Se não houver o que falar para edificar, que fiquemos em silêncio. Esse sim, vale ouro.

Bjs,

domingo, 11 de março de 2012

Deus...preciso de TI!

 

 

 

Primeiro Amor

Rebanhão

Quero voltar ao início de tudo
Encontrar-me Contigo, Senhor
Quero rever meus conceitos e valores
Eu quero reconstruir
Vou regressar ao caminho
Volver às primeiras obras, Senhor
Eu me arrependo, Senhor
Me arrependo, Senhor
Me arrependo, Senhor
Eu quero voltar ao primeiro amor
Ao primeiro amor, ao primeiro amor
Eu quero voltar a Deus

terça-feira, 6 de março de 2012

:(

Ninguém é eterno. Todos passaremos pela dor de perder alguém querido. A dor é amenizada quando sabemos que quem foi embora tinha Jesus Cristo em sua vida, pois vai morar com Ele, junto ao Pai.
Mas para quem fica, é difícl, doído, complicado lhe dar com a morte. Nós estamos preparados sempre para a vida, para a alegria... dificilmente nosso coração se acostuma com sofrimento, dor.
Contúdo sabemos que estamos aqui de passagaem. Não é o nosso lugar. Esse mundo vazio, cheio de dores, injustiças, condenações, tribulações.. não é aqui que Deus quer que fiquemos. Por isso Ele preparaou nossa morada junto a Ele. Jesus já nos avisou que "na casa de meu Pai há muitas moradas...". E hoje tenho certeza que uma dessas moradas está ocupada pela minha avó Olinda.. Ela partiu desse mundo ilusório, dessa vida ilusória, e foi viver a verdadeira vida, a vida em abundância, onde nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que há preparado nessa morada para aqueles que amam a Deus.
Mas apesar disso tudo, eu, com meu coração carnal, humano, não consigo deixar de ficar triste, de chorar, de sentir. Vó, a senhora vai deixar muitas saudades. Saudades das suas orações, de seu olhar doce, de suas palavras de ânimo, de seus consolos, de sua alegria ao nos ver, da lembrança do aniversário de todos da família. Vai ficar tudo isso nas nossas mentes para sempre. Mas sobretudo, a senhora deixa o exemplo de vida. Exemplo de mulher guerreira, fiel a Deus, serva que nunca se omitiu às obras de Deus. Exemplo de sabedoria, de temor a Deus, não me lembro de lamentações ou murmurações vindas da senhora. Em tudo dava graças.
Eu sei que agora é tarde, mas eu preciso escrever assim mesmo, me desculpe por nem sempre estar tão junto a ti, de muitas vezes esquecer o dia do seu aniversário, de não ter dito a referência e exemplo de vida que foi para mim.
Vá em paz. Vá para o seu lugar, que é junto ao Pai. Vá desfrutar das promessas de Deus. Mas que eu vou chorar e vou sentir muitas saudades, isso eu vou... não consigo evitar. Mas sei que a senhora está bem, e o legado que deixou nessa terra jamais será esquecido.

Bjs,

Fê            :(

quinta-feira, 1 de março de 2012

Sim, feliz. Feliz, sim!

                                                          

Hoje eu acordei com cara de "bom dia"... e como nos últimos tempos só postei coisas, assim, mais tristinhas, corri pra cá para dizer que hoje eu vou ser feliz... se a tristeza chegar eu mando dizer que não estou, para voltar outro dia (mas não quero nunca mais recebê-la).
Tenho muito a agradecer a Deus, que em todo tempo tem me amparado, me segurado, me levantado. 
Tenho que agradecer aos amigos (aqueles de uma mão só), pois com eles posso compartilhar a vida, inclusive os dias em que deixei, sem querer, a tristeza entrar. 
Tenho que agradecer aos meus pais, que se viram do avesso para me ver feliz... eu amo tanto, me sinto segura com eles, minha base na terra, meu porto-seguro.
Tenho que agradecer ao meu lindo marido por tanta paciência, cuidado, preocupação comigo. Tá certo que às vezes ele exagera nessa preocupação, me deixa até nervosa, mas eu sei que é por gostar.
Tenho que agradecer à minha irmã e cunhado, afinal, sobra para eles também os rios de lágrimas que muitas vezes transbordam dos meus olhos.
Estou cuidando da minha saúde, não está como gostaríamos, mas o importante é que estou feliz.. Pelo menos hoje, eu madruguei (meu amore fez esse favor de me acordar quando se arrumava para mais um dia de trabalho! E hoje foi em SP, o que quer dizer que não era em um horário normal, acredito que devia ser umas 04:00 da madruga, pois o voo, em Confins, era às 06:00 da matina!) e madruguei com um sorriso espontâneo, verdadeiro. 
Bom, eu sei que choro e lamento muito, pois há injustiças nessa vida que não me permitem fazer absolutamente nada, tenho que me resignar, e eu odeio ter que me resignar diante de coisas que considero incorretas, imorais, ilegais, mas enfim, como não posso mudar pois não está ao meu alcance, a raiva e tristeza é tanta que choro muito sim.
Mas hoje eu madruguei com o coração feliz, com calma, sorriso no rosto... Apesar das lamúrias, sou uma pessoa extremamente abençoada, Deus me mima, me deixa manhosa, de tanto que Ele atende aos anseios do meu coração. E eu, fico com muita vergonha, pois eu ainda reclamo (ah, mas sou humana, pecadora, dependente da graça de Deus mesmo!), mas eu tenho coisas demais a agradecer.
Não vou enumerar tantas coisas boas, privilégios e desejos realizados que Deus me proporcionou. Mas esse post de hoje é só para agradecer. Agradecer a Deus e à todos que fazem parte de verdade da minha vida.
E hoje eu posso dizer: aqui, até a tristeza tá pulando de alegria e felicidades! kkkkkk!
Bom, vou ali ser feliz... e depois volto!

Bjs,