segunda-feira, 2 de maio de 2011

O que na verdade somos...

Esses dias ando muito pensativa em relação à teorias e práticas. Tenho visto muita gente com boa retórica, lindos discursos, mas que não vivem o que dizem.

Para ser mais clara, estou falando das teorias e ações dos cristãos. É muito fácil falar, citar, encher o peito e dar lição de moral, criticar, se preocupar com coisas banais e deixar de praticar, de viver o que tanto se fala, e principalmente, chegar aos que precisam e falar do amor de Deus.

Eu já postei uma vez sobre o que eu penso a respeito de Deus, ou melhor como enxergo Deus. Eu sei que vivo no tempo da graça, que nenhuma condenação há para mim, que fui comprada pelo sangue de Cristo. E sinceramente acho também que Deus não anda lá muito preocupado com algumas atitudes que tanto incomodam alguns que vivem num conservadorismo medonho.

Eu não confundo liberdade com libertinagem e também não sou liberal ao ponto de concordar com algumas práticas do mundo moderno (ou melhor da tão falada pós-modernidade). Mas também não estou "bitolada" a ponto de achar que Deus vai se preocupar com coisas tão banais como ouvir uma música secular (claro, resguardada as devidas proporções, não vou ouvir coisas indecentes e etc,), como dançar em uma festa (claro, que também ninguém aqui está falado de requebrar até o chão, usando sensualidade), ou beber uma pequena taça de vinho acompanhada de uma bela massa (não estou falando de embriagar, entenderam? Beber uma tacinha de vinho faz bem ao coração, já comprovaram os médicos!). E tanta gente que critica, faz discursos e muito mais, não conseguem abrir a boca para falar de Jesus fora da igreja. Ou melhor para falar do amor de Jesus, da paz que só Ele pode dar, da sede que só Ele sacia com a água da vida. Não são atitudes como as que citei acima que farão de um cristão um péssimo exemplo, ou melhor, fará do indivíduo um não-cristão. Jesus não quer ninguém triste e reprimido, e muitas vezes, a atitude de ser o "sabe tudo" da Palavra, o "exemplo do bom cristão" que só sabe moralizar e apontar, afastam as pessoas, principalmente os que ainda não conhecem nosso maravilhoso Jesus.

Estou aqui, imperfeita, mas buscando me aperfeiçoar em Cristo, seguir seus exemplos, que eram amor, perdão, compaixão, não apontar dedos, não criticar, etc.

Bom, muitos podem discordar, mas é assim que eu penso...


A música abaixo expressa bem o que eu penso e o que eu sinto. (" O que na verdade somos"- Fruto Sagrado)


Bjs






video

9 comentários:

  1. Fernanda,
    Creio que muitos cristãos não estão interessados na liberdade que recebemos em Cristo de fazer as coisas que nos convém. Concordo com você e acho um desperdício de tempo (que poderia ser gasto com tantas coisas edificantes) ficar prestando atenção e demonizando coisas que não são puras nem pecaminosas em si mesmas!
    Bjim!

    ResponderExcluir
  2. Ei Ligian! Então, gente para criticar, apontar dedos e se preocupar com coisas banais não faltam... nem aqueles que não conseguem se soltar de um conservadorismo teórico... mas e falar do amor de Cristo? E ajudar o próximo? E não ser preso à denominações e ser cristão de verdade? Ai, ai, o mundo carece e perece...

    Bjs, Fê

    ResponderExcluir
  3. Estou ti seguindo... Eu amei o seu blog *-*
    Esse é o meu blog, passa lá! (:
    http://apenasumblogdeumagarota.blogspot.com/
    BJ :*

    ResponderExcluir
  4. Ei Katrynna, muito obrigada! Volte sempre que quiser.. vou dar uma espiada no seu blog!

    Bjs, Fê

    ResponderExcluir
  5. gostei do seu post..
    bem oportuno..
    tudo tem sua dosagem..seu limite..

    ha uma tenue entre o que eh certo ou errado..precisamos ter muito cuidado para nao nos contaminar com aqueles que fingem ser o que nao sao..

    seguindo..

    se puder faça-me uma visita

    http://papiando-adoidado.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Fruto sagrado...

    http://www.willianscreamo7.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Ei Jéofda! Obrigada pela visita! Pois então, tudo nos é lícito, porém nem tudo nos convém... é bom ter discernimento e sabedoria... e devemos nos preocupar mais com o próximo ao invés de criticar tanto!

    Valeu!

    ResponderExcluir
  8. O que na verdade somos? O que cada um vê quando nos vê?
    Isso é muito complexo e profundo...Precisamos de muito mais amor e compaixão pelo nosso próximo...o que acontece com essa nossa natureza humana que parece querer ir contra isso? Que Deus nos dê força e sabedoria na nossa pequenez...
    Bjim, Lígia

    ResponderExcluir
  9. Ei Lígia! Milagre vc por aki! kkkk.. Tô brincando, sei que vc sempre visita... Essa pergunta não quer calar: "o que você vê quando me vê?" "..." Se o mundo ainda é mau,
    o culpado está diante do espelho"... É para refletir, refletir e agir... e rápido.. o mundo precisa de nós, cristãos e não pregadores de doutrinas..

    Bjs e volte sempre..

    ResponderExcluir